Preparo do endométrio: saiba mais sobre o preparo do “forninho” na FIV

Preparo do endométrio: saiba mais sobre o preparo do “forninho” na FIV

Preparo do endométrio: saiba mais sobre o preparo do “forninho” na FIV

Banner Sonhar Juntos

O preparo do endométrio, a camada mais interna do útero, é uma das etapas mais importantes na jornada da maternidade! Esta fase representa o preparo do “forninho” para a transferência embrionária na fertilização in vitro (FIV)!

Se você quer entender melhor como ocorre o preparo do endométrio na FIV e se familiarizar com termos como “aspecto trilaminar”, “endométrio fino” ou “espessura” endometrial na FIV, continue a leitura e saiba mais sobre esta importante etapa da reprodução assistida!

Qual o papel do endométrio?

O endométrio desempenha um papel fundamental para a reprodução. O útero é formado por três camadas, a externa (serosa), a intermediária (miométrio) e a interna conhecida como endométrio.

O endométrio apresenta modificações cíclicas mensais de acordo com o estímulo hormonal. Tudo ocorre de forma sincronizada com a finalidade de preparar o útero para a gestação. Na primeira fase, o estradiol apresenta a função de espessar (engrossar) o endométrio e na segunda fase do ciclo ocorre predomínio da ação da progesterona, que aumenta a produção de nutrientes pelas glândulas para que ocorra o desenvolvimento do embrião nas primeira semanas de vida. Quando não há fecundação, ocorre a queda da produção de estradiol e progesterona e esta camada descama na forma de menstruação.

O que é o preparo do endométrio na FIV?

O preparo endometrial é a etapa final da FIV. Nos casos de transferência de embriões frescos, o preparo do endométrio ocorre simultaneamente à estimulação ovariana controlada. Os hormônios estimulam o crescimento folicular e, consequentemente, estes folículos são ricos em estrogênio. Com isso a espessura do endométrio aumenta gradativamente e não há necessidade do uso de medicamentos específicos para preparo do endométrio até a coleta dos óvulos. Após a punção ovariana, é necessário o uso da progesterona para que ocorra aumento de nutrientes para o desenvolvimento do embrião.

No caso de embriões congelados, o preparo endometrial pode ser realizado em um ciclo natural ou preparado através do uso de medicações. No ciclo natural, o endométrio é preparado espontaneamente pelos próprios hormônios liberados pela mulher e a transferência é sincronizada com o desenvolvimento e ruptura do folículo (proposta apenas para mulheres com ciclos menstruais regulares ovulatórios).

Banner Infográfico dicas

Já nos ciclos preparados por medicamentos, inicialmente deve-se utilizar o estrogênio para que ocorra a proliferação (engrossamento) e mudança das características do endométrio (condições semelhantes a fase da ovulação natural). Nesta fase são realizadas algumas ultrassonografias (1 ou 3 exames, em média) para avaliação da espessura e qualidade do endométrio (deve estar trilaminar). Quando o objetivo desta etapa for alcançado, inicia-se o suporte da fase lútea com o uso da progesterona.

O grande objetivo do preparo do endométrio é que esta camada do útero atinja pelo menos 6 mm de espessura (medidas menores são definidas como endométrio fino) e característica trilaminar a ultrassonografia.

O que é janela de implantação (ERA), EMMA, Alice?

A janela de implantação representa o período ideal para a transferência de embriões, ou seja, é a fase de melhor receptividade do endométrio para os embriões. De cada dez mulheres, três podem apresentar deslocamento desta janela. Embora a qualidade embrionária (genética e morfológica) seja um fator fundamental no alcance da gravidez, a alteração endometrial representa 20% dos casos de insucesso na FIV.

Na prática clínica, existe um exame denominado ERA (Análise da receptividade endometrial) que tem a finalidade de avaliar a janela de implantação através da biópsia endometrial. Assim, nos casos de falha prévia na FIV com transferência de embriões de boa qualidade, o estudo ERA pode ser uma opção para tentar melhorar os resultados Entretanto, a ciência não ainda não confirma maior taxa de sucesso com este exame (precisa ter diferença estatística e não apenas em porcentagens) e a sua realização pode aumentar o tempo para engravidar e os custos com a FIV.

Junto com o estudo ERA é possível realizar a avaliação tríplice do endométrio com a associação do estudo EMMA e Alice para avaliação da endometrite crônica. Com esta investigação (EndomeTRIO) é possível avaliar pela biópsia a janela de implantação, a presença de bactérias e o desequilíbrio da população de lactobacilos. Entretanto, é necessário discutir esta análise de forma individualizada, levando-se em consideração a taxa de sucesso, a qualidade do embrião, o número de tratamentos, questões financeiras e principalmente o desejo/expectativas de cada pessoa.

Gostou do nosso artigo sobre preparo do endométrio? Leia outros conteúdos em nosso blog e saiba tudo sobre reprodução humana!

ebook taxas de sucesso
mm

Prof. Dr. Anderson Sanches de Melo

Médico especialista em Reprodução Humana pelo Hospital das Clínicas da HC FMRP-USP. CRM-SP 104.975
Perfil no Doctoralia
Perfil no Linkedin

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia