Como deve ser feita a coleta de óvulos? Entenda aqui!

Como deve ser feita a coleta de óvulos? Entenda aqui!

Como deve ser feita a coleta de óvulos? Entenda aqui!

A idade feminina está diretamente relacionada às chances de gravidez espontânea, razão pela qual muitas mulheres começam a se interessar em tratamentos para fertilidade e seus procedimentos com o passar dos anos. A coleta de óvulos é uma etapa da Fertilização in vitro (FIV), uma das técnicas mais eficazes em ajudar casais na otimização da fertilidade em busca do sonho de ter filhos.

Embora seja um procedimento relativamente simples e rápido, é crucial para o sucesso da FIV. Por isso, é natural que surjam algumas dúvidas e perguntas a respeito de como é realizada a retirada dos óvulos.

Assim como tudo que é relacionado às técnicas de reprodução assistida, a coleta dos gametas desperta grande curiosidade nas mulheres que pensam em se submeter ao tratamento. Afinal, está em jogo o sonho da maternidade e estão envolvidas muitas expectativas e incertezas.

Pensando nisso, preparamos este texto com tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Como é realizado o procedimento, preparação, riscos e cuidados necessários. Confira!

A preparação para a coleta de óvulos

Para a retirada dos óvulos, a mulher é primeiramente submetida à estimulação ovariana por meio de medicação com hormônios. Somente após a maturação folicular — acompanhada por ultrassom transvaginal a cada 2 ou 3 dias — e indução da ovulação, será marcada a coleta (a ser realizada na clínica por um médico especialista).

A preparação para o procedimento é simples, sendo necessário jejum de pelo menos 8 horas — de sólidos e líquidos — em virtude da sedação. Além disso, por se tratar de ambiente estéril, é recomendado evitar perfumes, maquiagens e cremes corporais que possam conter contaminantes.

O passo a passo na realização do procedimento

A aspiração dos óvulos é feita por meio de uma agulha guiada por ultrassom transvaginal e dura cerca de 20 minutos, a depender da quantidade de folículos. Apesar de rápido e simples, o procedimento ocorre nas seguintes etapas:

Sedação

Toda essa fase é realizada sob leve sedação, evitando que a paciente sinta qualquer dor ou incomodo, seja na picada da agulha ou na punção do ovário. Sendo assim, é injetada uma dose de sedativo intravenoso, fazendo com que ela adormeça. Por isso a presença do anestesista é tão importante até a alta, para garantir o monitoramento correto e a segurança do procedimento.

Lavagem

Com o auxílio de um espéculo — instrumento utilizado no exame ginecológico — lava-se a vagina e o colo uterino com soro fisiológico.

Punção/Aspiração

Uma agulha fina, acoplada ao aparelho de ultrassom, é introduzida na vagina e chega até os ovários, penetrando os folículos para a punção. Este aparato está ligado a uma espécie de bomba, que promove a sucção responsável por drenar o líquido folicular, um de cada vez e bem lentamente para não danificar os óvulos contidos dentro deles.

Avaliação

Imediatamente após a aspiração, o material é entregue ao laboratório, onde será analisado por um microscópio. É importante ressaltar que a mulher deve permanecer em repouso até o fim do efeito sedativo.

Depois, os óvulos coletados são colocados em meio de cultura e incubados à espera dos espermatozoides para a fertilização. Uma vez identificados e classificados os óvulos aptos para a fertilização, a equipe médica é avisada para comunicar o número à paciente. A coleta do sêmen será realizada no mesmo dia, conforme orientação da equipe médica, e os espermatozoides serão triados e utilizados para a injeção dentro de cada óvulo.

Em casos de sêmen de doador, este é preparado para utilização, fazendo-se necessário o descongelamento e seleção dos melhores espermatozoides para o procedimento de fertilização in vitro.

Os cuidados posteriores

Algumas mulheres relatam sonolência em decorrência do efeito anestésico, sem desconsiderar os fatores psicológicos, podendo haver leve incomodo na região abdominal. Por isso, é recomendado repouso no dia da coleta, no entanto, cada caso deve ser avaliado individualmente.

Em geral, no dia seguinte ao procedimento, é possível retornar às atividades normais. Em até 5 dias após a retirada dos óvulos, a mulher deverá retornar à clínica para a transferência do embrião.

Os resultados esperados

De maneira geral, cada folículo contém um gameta. No entanto, nem sempre é obtido o número de óvulos correspondentes ao de folículos vistos no ultrassom.

Isso acontece porque algumas vezes a taxa de hormônio estradiol é alta, impedindo a visualização de todos os folículos. Sendo assim, são retirados mais óvulos do que o esperado. Por outro lado, quando o estradiol está baixo e a quantidade de folículos é pequena, é possível que não haja nenhum óvulo, condição chamada de síndrome do folículo vazio.

Além disso, existe ainda a taxa de óvulos que não resistem ao procedimento de punção e triagem. Por isso, somente após a análise do embriologista durante a preparação do óvulo para injeção do espermatozoide é que se pode precisar a quantidade real de óvulos obtidos que serão fertilizados.

Em linhas gerais, os resultados podem variar bastante, mas estima-se que uma estimulação ovariana ideal resulte em 2 a 15 óvulos coletados.

Os possíveis riscos

A punção dos ovários para a coleta dos gametas é um procedimento que oferece riscos mínimos. Em menos de 1% dos casos pode ocorrer sangramento ovariano, devido à perfuração, pela agulha de punção, ou seja, o ovário continua sangrando mesmo após o término do procedimento.

Nestes casos, deve-se entrar em contato com o especialista, pois uma laparoscopia para conter a hemorragia pode ser necessária.

Algumas recomendações importantes

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, mas como envolve sedação, é de grande importância o acompanhamento de um anestesista, além de equipe de enfermagem, desde o início até o momento da alta.

Além disso, levando em consideração a delicadeza do momento e os investimentos que estão sendo feitos (seja dinheiro, tempo ou sonhos), é fundamental que o paciente seja bem assistido. Por isso, a escolha da clínica deve ser feita com atenção e cautela. Uma abordagem individualizada, desde o momento do diagnóstico à condução do tratamento, garantirá maior acolhimento e melhores resultados.

Desde que nasceu o primeiro bebê de proveta, há quase 40 anos, a fertilização in vitro se popularizou e disseminou pelo mundo, tendo ajudado milhões de casais com problemas de fertilidade a realizar o sonho de aumentar a família.

A FIV é realizada em algumas etapas, sendo a coleta dos óvulos um de seus passos iniciais. Feito isso, ocorre a estimulação ovariana e, depois, a obtenção dos espermatozoides, fertilização e transferência do embrião. Dessa maneira, entender melhor cada passo facilita a compreensão do tratamento na totalidade. E, como vimos, o sucesso da técnica depende diretamente, entre outros fatores, da quantidade e qualidade dos óvulos obtidos.

Esperamos que nosso artigo tenha ajudado a esclarecer todas as suas dúvidas sobre coleta de óvulos. Caso queria saber mais, não deixe de ler também o post “Tudo sobre fertilização in vitro: tire aqui suas dúvidas“!

mm

Mariana Rufato

Bióloga Gerente de Controle de Qualidade do CEFERP
Perfil no Linkedin

Comentários (4)

  • Avatar

    Fabio Pereira da Silva

    |

    Obrigado bom trabalho

    Reply

    • Avatar

      CEFERP

      |

      Oi Fabio,

      Obrigado pelo contato e por seu interesse em nossos conteúdos, buscamos ter sempre qualidade em nossas publicações.

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

  • Avatar

    Edina Bezerra Amorim

    |

    boa tarde! tive endometriose grau IV, trompas obstruidas, fiz tratamento com Zoladex e Allurene.Tenho alguma chance de engravidar? e com a FIV?

    Reply

    • Avatar

      CEFERP

      |

      Oi Edina,
      Obrigado pelo seu contato. Para avaliação do melhor tratamento e as chance de gravidez é necessário passar por uma consulta com o médico especialista em reprodução humana.
      Se quiser marcar uma consulta para uma avaliação com nossos especialistas basta entrar em contato conosco:
      (16) 99302-5532 (WhatsApp)
      (16) 3877-7789
      (16) 3877-7784
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia