Gravidez Homoafetiva

Aqui no CEFEP nosso maior objetivo é ajudar as famílias a realizarem o sonho de ter um bebê, não importando se são casais formados por pessoas do mesmo sexo ou não.

Tratamentos para casais homoafetivos feminino

Na consulta com o especialista em reprodução humana um dos pontos a serem definidos é qual das mulheres irá gestar o bebê e, caso seja a vontade das futuras mamães, quem irá ceder o óvulo para a formação do embrião.

A partir dessas definições, serão solicitados exames e uma avaliação clínica será realizada. Com todas as informações em mãos o especialista e o casal irá definir qual o tratamento a ser seguido, sempre considerando as chances de sucesso e restrições de cada um deles.

No caso de casais homoafetivos femininos as opções de tratamento são:

Inseminação Artificial

Este é um tratamento de baixa complexidade no qual o sêmen do doador anônimo do Banco de Sêmen é depositado na cavidade uterina e a fecundação acontece no útero da mulher que vai gestar com seu próprio óvulo. Entenda melhor sobre o tratamento aqui.

Fertilização in vitro

Tratamento de alta complexidade onde os embriões são formados em laboratório com o óvulo de uma das parceiras e espermatozoides do doador anônimo do Banco de Sêmen. Neste tipo de tratamento é possível a gestação cruzada, na qual uma das mães gera o bebê formado a partir do óvulo da outra.

Aqui no CEFERP damos assistência durante o processo de escolha do sêmen do doador anônimo com cadastro em Bancos de Sêmen Nacional e Internacional.

Providenciamos os documentos necessários para que a criança tenha em sua certidão de nascimento o nome das duas mães conforme previsto na lei.

Confira todas as informações em nosso infográfico.

Tratamentos para produção independente masculina

Bastante recente esse tipo de tratamento passou a ser previsto na resolução do Conselho Federal de Medicina de novembro de 2017.

Desta maneira, homens que queiram ter filhos sem parceira podem recorrer ao tratamento de Fertilização in vitro com óvulos doados para gerar o embrião e necessitam de uma barriga solidária para gerar o bebê.

Assim como no caso de casais homoafetivos masculinos, é necessária uma avaliação psicológica de todos os envolvidos no processo.

Confira uma das primeiras histórias de produção independente do Brasil aqui.

Tratamentos para casais homoafetivos masculino

No caso de casais homoafetivos masculino o único tratamento possível é a Fertilização in vitro, isso porque o óvulo que será fertilizado com o sêmen de um dos parceiros deve ser de uma doadora anônima. Os óvulos podem ser do banco de óvulos próprios da clínica ou de banco internacional.

Além dos óvulos doados, no caso de casais homoafetivos de homens é necessário a doação de útero para gerar o bebê. A doadora deve ter até 4º grau de parentesco com um dos cônjuges.

Quando o tratamento envolve barriga solidária é necessário que todos os envolvidos no processo – futuros papais, a mulher que será a doadora da barriga e seu cônjuge, se houver – devem passar por uma avaliação psicológica antes de iniciarem o processo.

Passo a passo deste tipo de tratamento:

  • passar pela consulta com o especialista;
  • definir quem será a doadora do útero;
  • passar pela avaliação psicológica dos envolvidos no processo de doação do útero;
  • definir as características da doadora de óvulos anônima;
  • realizar a coleta de sêmen do homem que será utilizado na fertilização;
  • fertilização do óvulo com o espermatozoide no laboratório;
  • transferência do embrião para o útero da doadora;
  • exame de sangue para verificar a gestação 14 dias após a transferência.

Providenciamos os documentos necessários para que a criança tenha em sua certidão de nascimento o nome dos dois pais conforme previsto na lei .

Confira todas as informações em nosso infográfico.

Caso queira mais informações agende sua consulta conosco

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia