Entenda a importância da avaliação pré-anestésica na FIV

Entenda a importância da avaliação pré-anestésica na FIV

Entenda a importância da avaliação pré-anestésica na FIV

A reprodução assistida oferece grande número de técnicas e procedimentos específicos que têm o objetivo de facilitar e possibilitar a gravidez em casais que apresentam infertilidade, ou mesmo pessoas que desejam produção independente ou congelamento de seus gametas (óvulos ou espermatozoides).

O tratamento da dificuldade para engravidar inclui técnicas para otimização da fertilidade natural até a realização de procedimentos mais específicos, como a Fertilização in vitro (FIV). Uma das etapas fundamentais na FIV é a punção dos folículos ovarianos para a obtenção dos óvulos, procedimento que é realizado pelo médico especializado em Reprodução Humana sob a anestesia realizada por um médico anestesiologista. A anestesia também é fundamental em homens azoospérmicos.

Para que essa trajetória seja confortável, segura e tranquila, a atuação de equipe multidisciplinar é fundamental. E o anestesiologista é o grande responsável para que a dor física durante o procedimento seja a menor possível. A atuação desse médico especialista se inicia antes do procedimento, por meio da avaliação pré-anestésica, consulta realizada antes de procedimentos realizados sob anestesia. No texto de hoje falaremos sobre esse tipo de consulta e sua importância. Acompanhe!

Por que é importante conversar com um anestesiologista antes da FIV?

A anestesia é uma das principais preocupações dos casais, principalmente devido às complicações que antigamente eram relacionadas a esse procedimento. Por isso, a consulta pré-anestésica é o momento ideal para esclarecer dúvidas e orientar sobre a segurança do ato anestésico que, atualmente, está associado a poucas complicações.

A realização de uma boa avaliação pré-anestésica demonstra cuidado, preocupação e atenção com a saúde e segurança dos casais que serão submetidos à FIV. Trata-se de mais uma forma de olhar para o indivíduo como um todo, identificando necessidades e estratégias específicas de acordo com a avaliação clínica de cada pessoa.

Na reprodução assistida, o principal procedimento cirúrgico que requer anestesia é a coleta de óvulos, também conhecida como punção folicular. Outro procedimento que requer atuação do anestesiologista é a obtenção cirúrgica dos espermatozoides, etapa realizada apenas para homens que apresentam azoospermia, que não têm espermatozoides no sêmen ejaculado. Eles necessitarão do procedimento cirúrgico para obtenção de espermatozoides.

No CEFERP, a consulta pré-anestésica é um diferencial, e uma etapa fundamental do tratamento de fertilização in vitro.

Existe alguma regulamentação pelo Conselho Federal de Medicina sobre a avaliação pré-anestésica?

A consulta pré-anestésica é realizada por um médico anestesiologista antes da coleta dos óvulos ou obtenção de espermatozoides na punção do testículo. Essa avaliação é recomendada pelo Conselho Federal de Medicina, em sua resolução n° 1.802/2006 e deve ser realizada em caráter eletivo, nos dias que antecedem o procedimento.

Os procedimentos eletivos são aqueles programados e agendados pelo médico e paciente, que não são de urgência e/ou emergência. Essa consulta é um direito do paciente garantido por lei e um dever do profissional anestesiologista.

O que é a anestesia?

O médico anestesiologista é o profissional especialista no manejo da dor e responsável por escolher e preparar as medicações utilizadas durante o ato anestésico, além de acompanhar os sinais e reações do paciente ao longo do procedimento. A seleção de fármacos ocorre de forma individualizada, de acordo com as características e o estado de saúde de cada pessoa, o tipo e a duração do procedimento.

O principal objetivo da anestesia é impedir que o organismo possa reagir à dor ou que a pessoa tenha algum desconforto durante o procedimento. Com isso, o médico pode realizar todo o processo, enquanto o paciente dorme e se mantém relaxado, tranquilo e confortável.

Os tipos de anestesia são:

  • geral: bloqueio da dor no corpo inteiro, músculos relaxam e o sono profundo é induzido;
  • regional: bloqueio de nervos em diferentes partes do corpo ou em um membro;
  • local: anestésico aplicado em volta e no local do procedimento.

Como é realizado o procedimento anestésico na FIV?

Na FIV, é realizada uma sedação (tipo mais simples e leve de anestesia geral). Neste caso, o paciente recebe medicações anestésicas pelo sangue em uma dose para que possa dormir e não sentir dor. Como essa dose não costuma ser alta e o procedimento é relativamente rápido (em torno de 15 minutos), não é necessário colocação de tubo respiratório (intubação orotraqueal).

Por isso, logo após o término da coleta de óvulos ou retirada cirúrgica dos espermatozoides, o paciente já retoma a consciência e é encaminhado para a sala de recuperação pós-anestésica para encontrar com seu acompanhante e se alimentar. Após aproximadamente uma hora, se estiver tudo bem, o paciente receberá alta.

No dia da anestesia é comum ficar mais sonolento, e é necessário que o paciente venha para a clínica de reprodução com acompanhante porque não poderá dirigir.

Como é realizada a avaliação pré-anestésica?

A pessoa deve comparecer ao consultório da equipe de anestesia que fornecerá o suporte para a clínica ou hospital onde será realizado o procedimento. A avaliação inicia-se com uma entrevista, na qual o anestesiologista faz perguntas para saber sobre as condições físicas e psicológicas do paciente, histórico e antecedentes de saúde, entre outras informações. Dessa forma, os objetivos da consulta pré-anestésica são:

  • avaliar e determinar a condição clínica do paciente;
  • estabelecer o risco anestésico-cirúrgico;
  • permitir que o médico anestesiologista tenha conhecimento sobre informações do paciente que influenciam o ato anestésico (presença de doenças prévias ou atuais; uso de medicamentos diários; histórico de alguma reação alérgica; realização de cirurgias e anestesias anteriores; entre outros fatores);
  • estabelecer relação prévia entre paciente e anestesiologista, o que ajuda no preparo e confiança do paciente;
  • esclarecer dúvidas do paciente sobre a anestesia;
  • reduzir possíveis complicações relacionadas ao ato anestésico;
  • aumentar a qualidade do ato anestésico;
  • reduzir o tempo de internação e o número de cancelamentos de procedimentos;
  • permitir uma recuperação mais rápida do paciente.

Durante a consulta, o médico realiza a avaliação clínica e identifica a necessidade ou não de exames pré-operatórios. Em seguida, com todas essas informações, o anestesiologista define a melhor estratégia para cada indivíduo e programa a técnica anestésica mais adequada e os medicamentos que serão utilizados no ato anestésico.

Trata-se de uma consulta que tem a finalidade de diminuir possíveis riscos e intercorrências durante a anestesia. No fim da avaliação, são explicadas todas as fases do procedimento anestésico e são fornecidas informações sobre os cuidados necessários em relação a:

  • período de jejum pré-operatório;
  • prescrição das medicações pré-anestésicas, que têm o objetivo de produzir amnésia e sedação, potencializar os efeitos dos anestésicos e minimizar a ocorrência de efeitos adversos;
  • medicações que podem ser usadas ou devam ser suspensas para a realização do procedimento e da anestesia.

Após a explicação de todos esses fatores, a pessoa terá a oportunidade de sanar suas dúvidas. A consulta pré-anestésica evita que o procedimento seja suspenso ou adiado pela falta de planejamento adequado por algum imprevisto clínico.

No CEFERP, médicos especialistas em Reprodução Humana e anestesiologistas se uniram para oferecer conforto, tranquilidade e segurança na busca pela tão sonhada gravidez!

Você gostou de saber sobre a avaliação pré-anestésica e sua importância? Quer ter acesso a conteúdos como o de hoje? Então aproveite a visita no site, assine a nossa newsletter e receba nossos textos diretamente na sua caixa de entrada!

mm

Prof. Dr. Anderson Sanches de Melo

Médico especialista em Reprodução Humana pelo Hospital das Clínicas da HC FMRP-USP. CRM-SP 104.975
Perfil no Doctoralia
Perfil no Linkedin

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia