Tudo o que você precisa saber sobre preservação da fertilidade

Tudo o que você precisa saber sobre preservação da fertilidade

Tudo o que você precisa saber sobre preservação da fertilidade

Banner Sonhar Juntos

Para as mulheres, em uma consulta ginecológica rotineira, são passadas inúmeras informações sobre métodos contraceptivos com o objetivo de prevenir uma gravidez indesejada, mas raramente é discutido um assunto de igual ou maior importância: a preservação da fertilidade.

A preservação da fertilidade trata-se de uma técnica avançada de reprodução humana realizada com o objetivo de armazenar embriões e/ou gametas (óvulos e espermatozoides) para postergar a chegada de um bebê.

Seja por motivos pessoais ou profissionais, hoje em dia está cada vez mais comum casais deixarem para mais tarde o plano de ter filhos.

Infelizmente, com o passar dos anos, a fertilidade da mulher é reduzida.

Por tanto, pensar em maneiras de preservar a fertilidade, ainda na juventude, quando a capacidade reprodutiva está no seu auge, é uma excelente alternativa de garantir a qualidade em seu material genético, caso a mulher decida engravidar tardiamente.

 

Neste artigo você vai ler:

  • A partir de qual idade pensar sobre preservação da fertilidade?
  • O procedimento diminui as chances de engravidar naturalmente?
  • Como é feita a preservação da fertilidade?
  • Em quais casos a técnica é recomendada? 
  • Como funciona a preservação da fertilidade para homens?

 

Continue a leitura deste artigo e tire todas as suas dúvidas a respeito da preservação da fertilidade. 

A partir de qual idade pensar sobre preservação da fertilidade? 

Afinal, existe uma idade ideal para pensar sobre quando engravidar? É importante saber que o momento mais adequado para pensar sobre o tema é ainda na juventude,  dos 18 aos 30 anos, quando a mulher atinge o máximo de potencial de sua fertilidade. 

Quanto mais jovem for a mulher, maiores são as chances dos óvulos serem saudáveis e viáveis para uma fertilização no futuro. 

O CEFERP preparou para você um guia completíssimo sobre como preservar a sua fertilidade, clique aqui e baixe gratuitamente

Como já mencionado em vários conteúdos aqui do CEFERP, após os 35 anos há uma redução acentuada da reserva ovariana da mulher. 

 

O procedimento diminui as chances de engravidar naturalmente?

Essa redução da fertilidade ocorre por razões fisiológicas. Assim como a fertilidade é reduzida, também há uma chance maior de abortos espontâneos ou o aparecimento de doenças genéticas no feto, pois a qualidade dos óvulos também é comprometida. 

O que costuma acontecer muitas vezes, é que as mulheres tendem a postergar a gravidez para um momento mais adequado de suas vidas, e nesse momento se deparam com essas informações a respeito da queda da fertilidade.

As clínicas de fertilização in vitro passam a ser uma solução diante desses casos. 

É importante saber que ao optar pelo congelamento de óvulos ainda na juventude, não há nenhum impeditivo caso a mulher deseje engravidar antes de forma espontânea. 

No momento da coleta são retirados apenas alguns óvulos que foram recrutados naquele ciclo de estímulo, que seriam eliminados naturalmente por meio dos ciclos menstruais. 

Logo, não são todos os óvulos da reserva que são coletados para armazenamento, apenas alguns para o congelamento. 

Como é feita a preservação da fertilidade? 

A preservação da fertilidade é feita através de uma técnica avançada de reprodução humana, chamada de congelamento de óvulos ou criopreservação.

Primeiramente, a mulher será submetida a uma estimulação ovariana por meio de hormônios, e após a coleta é feita com o auxílio de um ultrassom transvaginal, em centro cirúrgico, sob anestesia (uma sedação leve) e dura cerca de 15 minutos. Os óvulos são encaminhados ao laboratório, triados, congelados e guardados em um botijão de nitrogênio líquido, sem data para expirar.

Futuramente, no momento em que a mulher decidir pela utilização dos óvulos, eles são descongelados e fertilizados em laboratório com o sêmen do parceiro ou do doador. Também há a opção de congelar os embriões já fertilizados. 

A paciente terá o endométrio preparado com medicações específicas para receber os embriões na transferência embrionária. Se o resultado de gravidez for positivo, o acompanhamento do pré-natal em nada difere de uma gravidez natural.

Banner Infográfico dicas

Confira abaixo o vídeo dos nossos especialistas em reprodução humana a respeito do tema: 

 

É importante mencionar que o congelamento de óvulos, espermatoizoides ou embriões em nada altera a qualidade do material, sendo que as células reprodutivas podem ficar até mais armazenadas por tempo indeterminado.

Em quais casos a técnica é recomendada? 

 

Como falamos acima, uma das principais recomendações do congelamento de óvulos é quando a mulher, ou o casal, deseja fazer uma espécie de ‘seguro da fertilidade’, com a finalidade de preservar as células ou embriões com o seu próprio patrimônio genético. 

 

Além disso, mulheres que desejam futuramente ter uma produção independente, ou possuem dúvidas se desejam ou não ser mães, esse é o momento de garantir que caso deseje deixar para decidir mais tarde os seus óvulos estarão armazenados sem perder a qualidade. 

 

Em nosso podcast Papo de Tentante, falamos um pouco mais sobre o tema da preservação da fertilidade, clique no botão abaixo para ouvir! 

 

 

Outra indicação para a preservação da fertilidade são nos casos de pacientes que apresentam algumas doenças que podem comprometer a fertilidade masculina ou feminina, como no caso do tratamento de câncer, pois a quimioterapia pode levar a destruição do tecido ovariano, ou o testicular.

Esses tratamentos podem destruir as células reprodutivas, levando à infertilidade. Muitas pacientes sem filhos começam o tratamento para câncer sem nem saber da possibilidade do congelamento dos seus óvulos para utilização no futuro.

Nessas situações, em alguns casos é possível a restauração da fertilidade, mas não há nenhum tipo de garantia que a capacidade reprodutiva não será alterada. 

Outras condições de saúde em que pode ser recomendada a preservação da fertilidade é o caso de pacientes com endometriose, ou que apresentam doenças autoimunes, que o indivíduo produz anticorpos que destroem as células do organismo.

É preciso mencionar ainda a importância do congelamento de óvulos para mulheres que realizarão cirurgias no ovário (cistos, endometriomas, dentre outros).

Obviamente, tudo depende do diagnóstico específico de cada caso e do tempo disponível até a realização do tratamento, mas é muito importante procurar um especialista em fertilidade para saber quais são as possibilidades e fazer o que estiver ao alcance.

 

Como funciona a preservação da fertilidade para homens? 

Quando homens realizaram uma vasectomia, que consiste na interrupção do fluxo de passagem dos espermatozoides, há a possibilidade de recorrer às técnicas de preservação da fertilidade, caso deseje postergar a paternidade. 

Nos casos de homens que necessitem de tratamentos oncológicos ou trabalhem em profissões de risco, como mergulho e exposição a pesticidas, agrotóxicos e substâncias ionizantes, a preservação da fertilidade masculina é uma alternativa bastante interessante.

Para os homens que não apresentam problemas de quantidades de espermatozoides na ejaculação, para efetuar a preservação basta colher uma amostra seminal, como quando é feito o espermograma. O sêmen é então criopreservado em temperaturas extremamente baixas para futuras tentativas de fertilização.

As técnicas de preservação da fertilidade podem ser fundamentais para mulheres ou homens que não querem ou não podem ter filhos agora, mas se enxergam engravidando no futuro.

Muitas são as possibilidades para o desenvolvimento de gestações saudáveis e é imprescindível considerar uma clínica de reprodução assistida com profissionais de excelência para que o melhor método seja adotado para cada indivíduo, homem ou mulher, que está buscando preservar a fertilidade.

Se você se interessou pelo assunto, está buscando a fertilidade e quer saber mais sobre os métodos disponíveis, entre em contato conosco! Será um prazer esclarecer todas as suas dúvidas.

ebook taxas de sucesso
mm

Mariana Assad

Bióloga Gerente de Controle de Qualidade do CEFERP
Perfil no Linkedin

Comentários (2)

  • Avatar

    Carina barros

    |

    Olá
    até que idade a mulher pode colher os óvulos??
    E se há a possibilidade de colher óvulos em uma mulher de 40 ou 41 anos e fazer a fiv??

    Reply

    • mm

      CEFERP

      |

      Oi Carina,

      Para que seja possível colher os óvulos a mulher ainda precisa produzi-los, o que tem uma queda acentuada após os 40 anos, mas isso deve ser avaliado por um especialista em reprodução humana por meio de alguns exames.

      Se quiser agendar uma consulta com nossos especialistas, seguem nossos contatos:
      (16) 99302-5532 (WhatsApp)
      (16) 3877-7789
      (16) 3877-7784
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia