Reversão da laqueadura e FIV: conheça as vantagens e desvantagens

Reversão da laqueadura e FIV: conheça as vantagens e desvantagens

Reversão da laqueadura e FIV: conheça as vantagens e desvantagens

São muitas as possibilidades que fazem com que uma mulher opte pela reversão da laqueadura. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que aproximadamente 40% das brasileiras que se submetem a esse procedimento estão no auge da sua capacidade reprodutiva, ou seja, entre os 20 e 30 anos, o que aumenta as chances de insatisfação e de desejo de engravidar novamente.

Nessas situações, dependendo de cada caso, é possível reverter o processo, com uma chance acentuada de conseguir outra gravidez. Porém, tudo depende de uma análise precisa e de uma equipe de especialistas. Quer saber mais? Continue a leitura.

O que é a reversão da laqueadura?

Antes de entendermos como o procedimento de reversão é feito, é fundamental entender o que é a laqueadura. Essa cirurgia visa interromper mecanicamente o trajeto ou simplesmente retirar as tubas uterinas (Trompas de Falópio). A cirurgia de reversão tem o objetivo de recanalização (refazer a ligação) deste trajeto.

As tubas uterinas são essenciais para a gravidez, já que é por meio delas que o óvulo e o espermatozoide se encontram e são fecundados, e também é por onde o embrião em formação é levado até a cavidade uterina.

Como dissemos na introdução, a reversão da laqueadura é possível em alguns casos. Já em outros, dependendo da técnica cirúrgica empregada e de outras questões, como idade e saúde da mulher, ela não é indicada. Por isso, é sempre importante recorrer a uma avaliação profissional especializada.

Como a reversão da laqueadura é feita?

Vale a pena salientar que a reversão só pode ser realizada nos casos em que a porção final da tuba uterina (fímbrias) não foi retirada e quando a tuba não se encontra dilatada ou doente. Isso é essencial para que haja uma boa taxa de sucesso, já que a fímbria é responsável por captar o óvulo para dentro da trompa.

Além disso, as laqueaduras que foram feitas usando clipe de titânio ou anel de plástico são mais fáceis de serem revertidas, já nos casos das mulheres submetidas a retirada total das trompas (chamada de salpingectomia), a reversão é praticamente impossível.

Na cirurgia de reversão, o médico tentará unir os dois lados antes separados e garantir uma boa irrigação sanguínea. Esse é um procedimento microcirúrgico e exige muita destreza do cirurgião, pois as tubas uterinas saudáveis possuem um diâmetro médio de 3 a 5 mm. É possível realizar a cirurgia por videolaparoscopia, cirurgia robótica ou laparotomia (corte na barriga – técnica atualmente em desuso).

Reversão da laqueadura e gravidez: quais são as chances e os procedimentos?

É muito importante destacar que, após a cirurgia de reversão da laqueadura, a mulher terá de esperar algum tempo de tentativas para atingir a gravidez; geralmente, entre 1 a 2 anos após, a taxa de gravidez pode ser de 40 a 70% dependendo dos casos. Além disso, existem outros pontos que podem influenciar no sucesso do procedimento, como:

  • método empregado na laqueadura;
  • comprimento dos segmentos das trompas a serem unidos;
  • idade da mulher no momento da reversão (as principais candidatas são as mulheres com menos de 35 anos e que não apresentam outros fatores que dificultem a gravidez);
  • quantidade de tecido cicatricial na região da cirurgia;
  • qualidade do espermograma do parceiro;
  • habilidade do cirurgião e da equipe médica;
  • tempo entre a laqueadura e a reversão;
  • fatores associados que podem levar a infertilidade ou dificuldades de engravidar, como: endometriose ou adenomiose, quantidade de folículos nos ovários, fator masculino, etc.;
  • grau de ansiedade.

Tudo isso deve ser analisado previamente com o seu médico, garantindo que a reversão da laqueadura é um método seguro e eficaz para você. Caso a cirurgia falhe ou não seja possível, o casal necessitará recorrer à fertilização in vitro. A reversão pode ser mais acessível para casais que não possuam condição financeira para realização de tratamentos de reprodução assistida, pois pode ser oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Fertilização In Vitro (FIV)

Para os casos em que a reversão da laqueadura não pode ser feita ou não traga sucesso, ou ainda para as mulheres com baixa reserva ovariana ou outros problemas de fertilidade associados, o mais recomendado e seguro é a Fertilização In Vitro (FIV).

Desenvolvida na década de 70, a tecnologia empregada nessa técnica evoluiu muito e hoje é uma das mais usadas para a reprodução assistida. Ela consiste em extrair os óvulos e os espermatozoides do casal e, então, fecundá-los em laboratório, dispensando a necessidade das tubas uterinas.

Após a fertilização, o embrião é transferido para o útero, e a gestação acontece normalmente.

Etapas da FIV

Para que seja bem sucedida, é muito importante respeitar algumas etapas, que são:

  1. Estimulação hormonal dos ovários: com o uso de medicamentos injetáveis e/ou orais, para o crescimento dos folículos. Quando os folículos atingem tamanho adequado, outra medicação é administrada para que aconteça a maturação dos folículos. Geralmente esse processo de estimulação dura de 9 a 13 dias;
  2. Coleta dos óvulos: acontece em até 36 horas após o uso da última medicação do passo anterior. Os óvulos são retirados usando uma agulha fina acoplada ao aparelho da ultrassonografia introduzido pela vagina, e o material captado fica sob cuidado do embriologista, em condições controladas de temperatura, iluminação, etc. O procedimento é rápido, e no CEFERP ele é feito sob sedação, na presença de equipe de anestesia;
  3. Coleta de espermatozoides: podem ser obtidos no mesmo dia ou descongelados caso já tenham sido colhidos previamente. Pode ser utilizado sêmen do parceiro ou de doador anônimo. No laboratório, são selecionados os melhores espermatozoides;
  4. Fertilização: cada óvulo é injetado com um espermatozoide, escolhido através de microscópio de alta magnificação (Super ICSI). Após algumas horas, é observado se houve a fertilização e então o desenvolvimento do embrião é acompanhado;
  5. Transferência dos embriões: acontece após 2 a 5 dias da coleta dos óvulos, ou no próximo ciclo da paciente caso os embriões sejam congelados. Depois de 14 dias da transferência, é realizado o teste de gravidez.

Conheça as etapas em nosso infográfico: Passo-a-passo da FIV. Baixe aqui.

Quais são os riscos da reversão da laqueadura e da FIV?

Como em todos os procedimentos médicos, ambos possuem seus riscos e benefícios, que precisam ser avaliados com cuidado caso a caso.

Reversão da laqueadura

O principal risco é a falha no processo de recanalização das tubas, que pode acontecer por vários fatores. Além disso, existe um aumento nas chances de gravidez ectópica, ou seja, que acontece fora do útero, sendo o lugar mais comum nas trompas. Neste caso, a gestação não é viável, pois não há espaço para o desenvolvimento do embrião e a evolução da gestação pode levar a rompimento de estruturas do corpo da mulher que levem a sangramento muito grande, com risco de vida para a paciente.

Estima-se que a taxa de gravidez ectópica em mulheres com reversão de laqueadura seja de 4 a 8%, enquanto na população geral esse número varia de 2 a 4%.

FIV

Um dos principais riscos é a Síndrome da Hiperestimulação Ovariana (SHO), que causa sintomas como náusea, desconforto abdominal e sensação de inchaço, os quais costumam ser leves e passar após alguns dias da coleta de óvulos. Em casos bem raros, contudo, a SHO pode ser mais grave e necessitar de mais cuidados médicos.

Outro risco é a chance de gravidez múltipla. Porém, ambos são difíceis de acontecer quando o acompanhamento é bem feito e orientado por uma equipe de especialistas.

Como você viu, a reversão da laqueadura é possível em alguns casos, inclusive com chances de gravidez. Mas, é muito importante buscar ajuda especializada, assim a equipe poderá analisar a sua situação e indicar o método mais indicado para seu caso.

Você gostou deste conteúdo? Aproveite e conheça a nossa equipe de especialistas e saiba como eles podem ajudar a transformar o seu sonho de engravidar em realidade.

mm

Dra. Camilla Vidal

Médica ginecologista com especialização em Reprodução Humana na HCFMRP – USP. CRM-SP 164.436
Perfil no Doctoralia

Comentários (10)

  • Avatar

    Noelia Alexandrina gomes

    |

    Meu sonho é ter outro filho mais na minha cidade e muito compricado e tudo muito caro .mais obg pelas explicações gostei muito parabéns pelo lindo trabalho de todos

    Reply

    • Avatar

      adminceferp

      |

      Oi Noelia,

      Obrigado pelo seu comentário, ficamos felizes de saber que estamos ajudando.

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

  • Avatar

    Paula Andréia de Caires

    |

    Oi sou a Paula fiz a laqueadura e hj meu sonho é engravidar novamente tenho 39 anos e gostaria de saber como faço pra chegar até vcs e quanto custa pra fazer a reversão?

    Reply

    • Avatar

      adminceferp

      |

      Oi Paula,

      Obrigado pelo seu contato, aqui no CEFERP não fazer a reversão da laqueadura, apenas tratamentos de reprodução humana assistida (como a fertilização in vitro). Se quiser agendar uma consulta com nossos especialistas, seguem nossos contatos:
      (16) 99302-5532 (WhatsApp)
      (16) 3877-7789
      (16) 3877-7784
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

  • Avatar

    Mariacristianedasilva

    |

    Olá sou laqueada a 1 ano e 7 meses gostaria de saber se posso reverter para tenta engravidar novamente?

    Reply

    • mm

      CEFERP

      |

      Oi Maria Cristina,
      Obrigado pelo comentário, o melhor a fazer é passar por um especialista para avaliação completa. Como o texto mesmo explica a decisão pela reversão da laqueadura deve levar em consideração diversos fatores, não apenas há quanto tempo foi realizada a cirurgia.
      Se quiser agendar uma consulta com nossos especialistas, seguem nossos contatos:
      (16) 99302-5532 (WhatsApp)
      (16) 3877-7789
      (16) 3877-7784
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

  • Avatar

    Nice Bezerra

    |

    Essa Clínica faz religação de laqueadura?

    Reply

    • mm

      CEFERP

      |

      Oi Nice,
      Obrigado por seu contato, aqui no CEFERP não fazemos a técnica de reversão de laqueadura, apenas tratamentos de reprodução como a fertilização in vitro.
      Se quiser agendar uma consulta com nossos especialistas, seguem nossos contatos:
      (16) 99302-5532 (WhatsApp)
      (16) 3877-7789
      (16) 3877-7784
      [email protected]

      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

  • Avatar

    Cláudia

    |

    Olá tenho vontade de refazer a laqueadura pra poder ter novamente um filho mais no seio se aqui Garanhuns na minha cidade faz esse procedimento vcs saberia me informar ou qual o médico que devo procurar

    Reply

    • mm

      CEFERP

      |

      Oi Cláudia,
      Um médico ginecologista é capaz de avaliar a laqueadura e te passar as chances para a reversão.
      Atenciosamente,

      Equipe CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto

      Reply

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia