Tudo o que você precisa saber sobre varicocele

Tudo o que você precisa saber sobre varicocele

Tudo o que você precisa saber sobre varicocele

A varicocele é uma condição atribuída como uma das principais causas tratáveis de infertilidade masculina. Segundo dados divulgados pelo Hospital Sírio Libanês, a doença atinge cerca de 25% dos homens com alguma alteração no sêmen, enquanto 11% dos homens com sêmen normal também são portadores.

Embora aproximadamente 2/3 da população masculina portadora de varicocele não apresente problemas de fertilidade, é importante que haja um acompanhamento médico — uma vez que a condição pode, gradativamente, evoluir para um quadro de infertilidade.

Pensando no assunto, separamos a seguir as principais informações sobre a varicocele. Confira e descubra tudo que você precisa saber sobre ela!

Entenda o que é varicocele

A varicocele é uma das principais doenças que afetam a fertilidade masculina. Ela consiste, basicamente, em uma dilatação anormal de alguns vasos sanguíneos na região escrotal — que compõem o chamado cordão espermático — incluindo as artérias (que trazem sangue para os testículos) ou as veias (responsáveis pela drenagem do sangue).

Num quadro de varicocele, haverá uma alteração da circulação sanguínea local — causada pela dilatação anômala dessas veias —, prejudicando a fisiologia testicular. Dessa forma, dificultará o aporte de gases e nutrientes para as células do testículo — o que, progressivamente poderá acarretar na infertilidade.

Além disso, a mudança na circulação afetará a temperatura local dos testículos, tendendo a manter temperaturas mais altas pela dificuldade de retorno venoso (as veias não conseguem levar o sangue embora dos testículos adequadamente). Sabe-se que a temperatura ótima para o funcionamento adequado desses órgãos é mais baixa que a do restante do corpo, e as células reprodutivas são muito sensíveis a variações de temperatura.

O organismo possui uma série de mecanismos naturais para a manutenção dessa temperatura mais baixa dos testículos ao longo do dia. Entretanto, em quadros de varicocele, é possível que nenhum desses mecanismos seja suficiente para o controle adequado da temperatura na região.

Outra alteração que pode ocorrer pela má circulação sanguínea na bolsa escrotal é o acúmulo de radicais livres. Eles são moléculas produzidas pelas células do nosso organismo, sobretudo a partir dos processos de respiração celular. Essas moléculas são altamente instáveis, e podem danificar as células saudáveis do nosso organismo. Assim, o acúmulo de radicais livres pode danificar as células responsáveis pela produção de espermatozoides.

Como ocorre este problema?

Embora não haja um consenso científico sobre as causas específicas da varicocele, existem algumas hipóteses que vêm sendo estudadas. Uma dessas hipóteses é a de que essa condição possui origem genética, ou seja, haverá uma maior ou menor predisposição do indivíduo de desenvolver a doença — de acordo com sua herança familiar.

Outra razão apontada como uma provável causa da varicocele é a possibilidade de haver alterações no funcionamento das válvulas nas veias da região escrotal. As válvulas venosas, que estão presentes em todas as veias e também nesses vasos no cordão espermático, são estruturas fundamentais para garantir o correto fluxo sanguíneo.

Assim, uma vez que haja alguma alteração que torne essas válvulas ineficientes, haverá maiores chances do acúmulo de sangue na região — o que, consequentemente, poderá levar à dilatação venosa característica da varicocele.

Identificando a varicocele

Na grande maioria dos casos, a varicocele se apresenta de forma assintomática. Ou seja, o paciente não demonstra nenhum sintoma que levante suspeitas de que um quadro de varicocele esteja instalado.

Entretanto, alguns homens podem apresentar sintomas como sensação de peso, dor e desconforto na região da bolsa escrotal. Além disso, as alterações sofridas nos vasos sanguíneos locais podem ser tão graves, em alguns casos, que estas se tornam visíveis sob a pele. Nessa situação, é provável que o médico indique a realização de um pequeno procedimento cirúrgico.

Em casais com problemas para engravidar que buscam assistência médica, um dos exames de investigação que o médico solicitará é a realização de um espermograma.

O espermograma avalia a qualidade do sêmen a partir de uma amostra obtida com o paciente. Nela, será avaliado o volume do sêmen, tamanho, formato, velocidade e motilidade dos espermatozoides encontrados. Assim, será possível determinar a existência ou não de um fator masculino que possa levar à dificuldade de engravidar do casal.

Na suspeita de varicocele, seja por alteração de parâmetros seminais ou por queixas do paciente, podem ser solicitados exames de imagem, sendo o mais comum o ultrassom dos testículos.

Métodos de tratamento e suas vantagens

Os métodos de tratamento de varicocele dependerão da sintomatologia apresentada e do desejo ou não de gravidez. No caso de pacientes que apresentam sensações de dor e desconforto na região testicular, é possível que o tratamento cirúrgico seja indicado pelo médico. Esse procedimento é mais realizado na fase da adolescência — que é o período da vida no qual ocorre a varicocele mais frequentemente.

Outra opção de tratamento é a utilização de suspensórios testiculares, principalmente durante a realização de atividades que envolvam esforço físico. Nas atividades intensas, é possível que haja maior pressão sobre os vasos sanguíneos deficientes em pacientes portadores da doença, agravando o quadro.

Entretanto, se as opções não invasivas não surtirem efeito, o urologista responsável poderá pensar em procedimentos cirúrgicos, a fim de corrigir a dilatação e normalizar a circulação na região dos testículos.

Após a recuperação do procedimento cirúrgico, o médico deverá determinar a realização de um espermograma para avaliar os resultados da cirurgia no que diz respeito ao aumento da qualidade do sêmen do paciente. Na maioria dos casos há melhora nos parâmetros do espermograma, com grandes chances de gestação espontânea.

Porém, é importante lembrar que a fertilidade depende de diversos outros fatores, que também devem ser considerados para avaliação das chances de gravidez e necessidade de tratamentos de reprodução assistida.

Dessa forma, pacientes com dificuldade para engravidar que apresentem varicocele, não obrigatoriamente necessitam ser submetidos a cirurgia. Essa avaliação deve ser individualizada, considerando-se o contexto geral do caso e as possibilidades de tratamento.

Existem ainda algumas medicações que podem auxiliar na tentativa de redução de radicais livres e agentes oxidantes, para tentar melhorar os parâmetros seminais.

Vale lembrar que a presença de varicocele ou a realização da cirurgia não altera o desempenho sexual do paciente.

A importância de procurar auxílio médico

A varicocele é uma causa que pode afetar a fertilidade masculina. E no caso de apresentar os sintomas clássicos da doença, é fundamental buscar orientação médica para a realização do diagnóstico clínico que vai apontar se é necessário dar início a um tratamento.

Vale frisar que a varicocele é uma condição de saúde tratável e, com o aconselhamento e seguimento adequado, é possível alcançar a fertilidade.

CEFERP é uma das principais clínicas do Centro Médico RibeirãoShopping, e oferece opções de tratamento de Medicina Reprodutiva com qualidade, integridade e acolhimento. Entre em contato com a nossa empresa via Whatsapp para mais informações sobre o assunto!

mm

Dra. Camilla Vidal

Médica ginecologista com especialização em Reprodução Humana na HCFMRP – USP.
Perfil no Doctoralia

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia