Beta HCG: entenda tudo sobre esse exame

Beta HCG: entenda tudo sobre esse exame

Beta HCG: entenda tudo sobre esse exame

Banner Sonhar Juntos

Um dos momentos mais aguardados pelas tentantes é o resultado positivo do beta HCG!

Sintomas sugestivos de gravidez, como atraso da menstruação, cólica abdominal, mamas sensíveis e aumentadas, náuseas e enjoos, após relação sexual sem proteção, podem ser indícios de gestação e com isso a mulher deve realizar o exame para confirmar a suspeita.

Mas afinal, o que é o beta HCG? Como é realizado o exame? O resultado é seguro? Neste artigo responderemos essas e outras dúvidas a respeito.

O que é HCG?

O HCG trata-se do hormônio denominado Gonadotrofina Coriônica Humana. Na gestação, ele é produzido pelas células do embrião após o processo de nidação, ou seja, da implantação do embrião no útero materno.

A molécula do HCG possui mais de uma subdivisão, chamada de subunidade. A subunidade importante para o diagnóstico da gestação é a fração beta, daí a denominação do exame de beta HCG. Esta informação é importante pois caso haja avaliação apenas do HCG, de forma genérica, ele não é o exame específico para avaliação da gestação e pode inclusive ser considerado como marcador de câncer, até mesmo nos homens.

Na gestação, a função do beta HCG é manter o corpo lúteo e consequentemente, manter a produção de progesterona, hormônio essencial para a implantação embrionária e manutenção da gravidez. Entenda mais sobre este assunto no próximo tópico!

HCG durante a gestação

Durante uma gestação, o sistema endócrino age de forma muito importante, produzindo diversos hormônios, regulando várias funções essenciais para o desenvolvimento seguro da gravidez.

Na gestação, o HCG é sintetizado por uma estrutura do embrião denominada trofoblasto, a camada externa de células do embrião, que dá origem à placenta e anexos da gravidez. Sua principal função é a devida implantação e manutenção da gestação.

Durante os três primeiros meses de gestação o nível de beta HCG aumenta progressivamente. Portanto, logo nos primeiros dias de atraso menstrual, quando já se iniciou o processo de implantação e produção de beta HCG, espera-se que seja possível detectá-lo através de amostra de sangue ou urina. Porém, sempre tome cuidado ao interpretar o resultado de qualquer exame, pois a sensibilidade de detecção da molécula procurada pode ser maior ou menor dependendo do método do exame realizado, podendo ser recomendável repetir a avaliação em alguns dias. Importante enfatizar também que outros sintomas podem levar a maior ou menor suspeita de gravidez, auxiliando na interpretação dos resultados obtidos.

Beta HCG quantitativo

Existem duas maneiras de medir a presença da Gonadotrofina Coriônica Humana. A quantitativa e a qualitativa.

O exame de beta HCG quantitativo é realizado visando a detectar não apenas a presença ou ausência deste hormônio, mas também os níveis do beta HCG presentes no sangue. Essa medida pode ser importante para auxiliar na avaliação da evolução da gestação e compatibilidade com a idade gestacional esperada. Porém, é importante ressaltar que os valores não devem ser interpretados de forma isolada, visto que a capacidade de detecção da molécula do beta HCG e a forma de laudar o resultado podem variar de acordo com cada laboratório. A unidade comumente utilizada para informar a concentração de beta HCG no sangue é mUI/ml.

O resultado do exame de beta HCG quantitativo também pode auxiliar no acompanhamento de algumas alterações da gestação, como gravidez química, gravidez ectópica e aborto, visto que nestes casos o exame pode ser seriado (acompanhado) para auxiliar a compreender a evolução do quadro.

Banner Infográfico dicas

Beta HCG qualitativo

Outra maneira de avaliar a presença do HCG é por meio do beta HCG qualitativo, que geralmente é mais rápido e simples. Um exemplo de avaliação qualitativa são os testes de farmácia, que indicam o resultado como positivo ou negativo.

O teste de farmácia atualmente se apresenta de diversas formas. O mais comum é aquele realizado com uma espécie de caneta ou fita, que deve ser inserida em um pequeno frasco com urina. Após alguns minutos é possível realizar a leitura, o dispositivo indicará se há ou não gravidez conforme o manual que o acompanha.

Os testes de gravidez de farmácia possuem grandes chances de acerto e podem ser realizados já no primeiro dia de atraso menstrual. Não é recomendado que seja realizado antes por risco de resultado falso negativo. É importante lembrar que para ser detectado o beta HCG na urina, é necessária concentração alta o suficiente deste hormônio para ser excretada na urina e percebida na avaliação do teste!

Se você quiser entender mais sobre os testes de farmácia, leia mais em: Teste de gravidez de farmácia é confiável? Entenda aqui!

O exame beta HCG qualitativo também pode ser realizado em laboratório pela coleta de sangue, e geralmente, por ter uma metodologia um pouco mais simples, o laboratório libera o resultado em menor tempo em comparação ao quantitativo.

Mesmo após realizar o teste qualitativo, pode ser recomendado confirmar o diagnóstico (negativo ou positivo) por meio de uma dosagem quantitativa de beta HCG sanguínea. Isso porque, o resultado permite ter mais informações sobre o estado inicial da gravidez, e possibilita um comparativo futuro caso sejam necessárias novas dosagens.

O que é preciso fazer antes do exame?

Tanto para o exame de beta HCG qualitativo quanto para o quantitativo não costuma ser necessário preparo adicional ou jejum.

Em testes de farmácia, é importante prestar atenção em algumas questões:

  • verificar o prazo de validade do teste;
  • seguir as instruções de uso;
  • utilizar de preferência a primeira urina do dia;
  • não beber líquido demais antes do teste, pois pode diluir os níveis de HCG na urina;
  • utilizar um cronômetro para marcar o tempo correto de espera.

Em qual momento devo fazer o beta HCG?

O beta HCG sanguíneo é bastante sensível e pode detectar uma gestação de forma bem precoce.

Já nos testes de farmácia, é indicado realizar pelo menos após o diagnóstico de atraso da menstruação, e não antes do mesmo. Para garantir maior confiabilidade no resultado, é recomendado sempre receber orientação profissional e informar outros possíveis sintomas e dados que possam auxiliar na suspeita de gestação.

Qual a relação do HCG com os procedimentos de reprodução humana?

Nos procedimentos de reprodução assistida, o HCG pode ser administrado em ciclos de estimulação ovariana durante a FIV (Fertilização In Vitro) ou IA (Inseminação artificial). Nestes casos, o uso deste hormônio tem a finalidade de desencadear o processo da ovulação. Portanto, ao realizar tratamento de reprodução humana, é importante seguir as datas orientadas para realização do beta HCG, visto que caso seja realizado de forma muito antecipada, a própria substância administrada pode ser detectada na urina e levar a um resultado falso positivo. Sabemos que durante o tratamento as emoções encontram-se muito afloradas, portanto, evitar este possível desconforto se torna importante para tornar a jornada um pouco mais leve!

Gostou do nosso artigo sobre beta HCG? Se você ainda possui alguma dúvida aproveite e deixe um comentário abaixo que responderemos assim que possível!

Assine a nossa newsletter para receber mais informações sobre fertilidade, gravidez e tratamentos de reprodução humana direto na sua caixa de e-mail.

ebook taxas de sucesso
mm

Dra. Camilla Vidal

Médica ginecologista com especialização em Reprodução Humana na HCFMRP – USP. CRM-SP 164.436
Perfil no Doctoralia
Perfil no Linkedin

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia