Teste de ovulação de farmácia: entenda se realmente funciona

Teste de ovulação de farmácia: entenda se realmente funciona

Teste de ovulação de farmácia: entenda se realmente funciona

Banner Sonhar Juntos

Uma dúvida comum entre mulheres tentantes é como identificar se está no período de ovulação.

Os testes de ovulação de farmácia são exames que auxiliam as mulheres a descobrir se estão no período fértil, evento do ciclo menstrual que ocorre apenas uma vez por mês.

Se você quer entender mais sobre a ovulação, quais são os principais sintomas e como funcionam os testes de ovulação de farmácia, continue a leitura deste artigo!

Como a ovulação acontece?

A ovulação é um importante evento do ciclo menstrual, sendo fundamental para que uma gestação ocorra.

Ela ocorre quando o folículo dominante se rompe, liberando o óvulo que está pronto para ser fecundado pelo espermatozoide.

Este fenômeno pode ou não vir acompanhado de sintomas observáveis ao longo do ciclo menstrual. Portanto, ela nem sempre é detectada pelas mulheres. Além disso, muitas vezes os ciclos podem ter durações diferentes ao longo dos meses, variando o período de pessoa para pessoa, tornando mais difícil a previsão do período fértil todos os meses. Baseado nos acontecimentos fisiológicos do ciclo menstrual e considerando um ciclo regular de 28 dias, a média é que a ovulação ocorra por volta do 14° dia do ciclo (14 dias antes da próxima menstruação).

A ovulação é o resultado de uma cascata complexa de eventos, que precisa de organização e sincronia para ser bem-sucedida. Algumas mudanças hormonais que acompanham o período da ovulação podem trazer sintomas, dentre eles:

  • Aumento na libido;
  • Alterações no tipo e quantidade do muco cervical, tornando-se mais transparente e elástico, semelhante ao aspecto de clara de ovo;
  • Aumento da temperatura basal;
  • Algumas mulheres sentem dor ou sensibilidade na região abdominal durante o período da ovulação.

O que é o teste de ovulação?

O teste de ovulação pode ser comprado na farmácia e pode ser uma ferramenta importante para auxiliar as mulheres a descobrirem se estão no período fértil.

O exame é feito através da coleta da urina. O objetivo é detectar a presença do hormônio luteinizante (LH), que possui um pico de elevação cerca de 24 a 36 horas antes do óvulo ser liberado. Este hormônio é o responsável diretamente pela ovulação, estimulando mediadores que fazem o folículo se romper, liberar o óvulo, e tornar-se, então, o corpo lúteo.

O teste irá sinalizar se ocorreu (ou não) esse pico para que dessa forma o casal tentante possa ter um norte do melhor período para manter relações sexuais sem prevenção, em busca de uma gestação espontânea.

Importante destacar que esse tipo de teste não garante que uma gestação ocorra, pois ela depende de outros fatores. Este exame, portanto, não deve ser interpretado como um diagnóstico isolado de fertilidade conjugal. Por exemplo, a ocorrência da gestação depende também de pelo menos uma trompa funcionante e de espermatozoides com capacidade de atingir o local do óvulo para fecundá-lo.

Por isso, caso haja dificuldade para engravidar após seis meses a um ano de tentativas, é importante contar com um médico especialista para que seja feita a investigação e o acompanhamento, além de orientar quais medidas podem ser adotadas para facilitar a concepção.

Como funciona o teste de ovulação?

O teste de ovulação de farmácia detecta a presença do hormônio luteinizante – LH, podendo ser realizado de forma semelhante ao teste de gravidez urinário, que identifica a presença do hormônio gonadotrofina coriônica humana (Beta hCG).

Banner Infográfico dicas

Basta a mulher urinar em um recipiente e introduzir o teste até a marca já sinalizada no produto, ou expor a tira à presença de urina diretamente. Após alguns minutos é possível fazer a leitura. Algumas particularidades podem variar de teste para teste, como a forma de coleta, o tempo até a leitura e a sinalização do resultado. Alguns podem apresentar duas listras, sinalizando teste positivo, e outros podem até mesmo expressar o resultado através de figuras (imagem de rosto sorrindo).

Antes de realizar o teste é importante ler com atenção as orientações que constam na caixa do teste de ovulação. Seguem algumas dicas:

  • Verificar a integridade da embalagem e prazo de validade do teste;
  • Conhecer o padrão do ciclo menstrual para que seja possível iniciar os testes de ovulação a partir do período esperado como sendo o período fértil (em ciclos regulares, por volta de 14 dias antes da data prevista para a próxima menstruação;
  • Evitar ingerir grande quantidade de líquido horas antes da coleta do exame;
  • O melhor período para coleta da urina pode variar de acordo com o ciclo e as orientações do fabricante.

 

Como vimos, é muito importante conhecer o seu ciclo menstrual para a realizar o teste de ovulação no período correto, isso diminui o número de testes que podem ser necessários, auxiliando no controle da ansiedade e frustração caso detecte muitos testes de ovulação consecutivamente negativos. Para entender melhor o ciclo, é recomendado que a mulher registre a duração do seu ciclo por alguns meses, em torno de 3 a 6 meses. Pode ser até mesmo um pedaço de papel ou calendário informando as datas em que houve a menstruação, mas também existem vários aplicativos que auxiliam nessa questão.

Como interpretar o resultado?

Como falamos, os testes de ovulação funcionam similares aos de gravidez, no entanto, a leitura pode variar de acordo com a marca.

O mais simples é o feito em tiras, sendo que a identificação é feita com base no surgimento ou não da segunda linha. Caso a segunda linha tenha coloração igual ou mais forte que a primeira, significa que o teste é positivo.

Também podem ser encontrados em farmácias os testes digitais, que caso detectem a presença do LH, ela é registrada através da exibição de uma carinha sorridente no display, evidenciando resultado positivo.

Para realizar ambos os testes, a mulher deve molhar a tira ou pipeta na urina e aguardar por volta de 3 a 5 minutos após o contato do teste com a urina.

Reforçamos a importância de ler o folheto informativo, pois as instruções podem variar conforme cada teste.

Quando o teste se mostra positivo, ele demonstra o pico do LH, e como dissemos, a ovulação deve ocorrer depois de 24-36h. Desta forma, o período ideal pera ter relações é ao se detectar o teste de ovulação positivo, já que o período de duração dos espermatozoides no trato genital feminino é menor que do óvulo, ou seja, é recomendável que já haja espermatozoides no sistema reprodutor quando o momento exato da ovulação ocorrer.

Como é feito o controle da ovulação na reprodução assistida?

São diversos os fatores que colaboram para que uma ovulação ocorra, por isso a orientação médica para o casal que está tentando engravidar é muito importante.

Na reprodução assistida, o controle da ovulação pode ser realizado por meio de dosagens hormonais, ultrassons, e em alguns casos a ovulação é induzida por meio de medicamentos que simulem o pico do LH. Porém, o tipo de acompanhamento e necessidade ou não de medicações adicionais varia conforme cada caso, por isso é importante uma avaliação individualizada.

Como pudemos perceber, os testes de ovulação podem auxiliar os casais no período de tentativas. Porém, é importante fazermos uma ressalva. Caso a mulher apresente ciclos regulares e o casal consiga manter relações sexuais frequentes, não é essencial a realização dos testes de ovulação, mesmo que a mulher não perceba sinais clássicos deste período. Isto porque, a presença de ciclos regulares demonstra ciclos consequentemente ovulatórios, e se o casal já mantém relações sexuais de forma regular, também irá fazê-lo no período fértil, não sendo necessária a artificialização deste período de intimidade do casal. Sabemos que as tentativas para engravidar sem sucesso podem gerar desgaste emocional, e é importante cuidarmos desse fator para continuar as tentativas da forma mais leve possível até a chegada do bebê!

Esclarecemos todas as suas dúvidas a respeito do teste de ovulação? Se você gostou, compartilhe em suas redes sociais e assine a nossa newsletter para mais dicas!

ebook taxas de sucesso
mm

Dra. Camilla Vidal

Médica ginecologista com especialização em Reprodução Humana na HCFMRP – USP. CRM-SP 164.436
Perfil no Doctoralia
Perfil no Linkedin

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia