Como escolher uma clínica de fertilização? Confira 10 dicas aqui!

Como escolher uma clínica de fertilização? Confira 10 dicas aqui!

Como escolher uma clínica de fertilização? Confira 10 dicas aqui!

A dificuldade para ter filhos (infertilidade) é uma doença comum que acomete cerca de 10-15% das mulheres de idade reprodutiva, e sua prevalência tem aumentado nas últimas décadas devido, principalmente, ao adiamento da maternidade por questões conjugais e profissionais.

Nem sempre a terapêutica da infertilidade inclui apenas técnicas complexas: algumas vezes, a otimização da fertilidade natural e a mudança no estilo de vida podem auxiliar na realização do sonho de ter um filho. No entanto, é necessário estabelecer um planejamento para reconhecer o momento certo de buscar ajuda de um especialista.

Neste contexto, encontrar a clínica de fertilização ideal é fundamental, mas não é uma tarefa fácil! No post de hoje, daremos algumas dicas sobre como fazer a escolha da clínica de fertilidade. Acompanhe a seguir:

1. Peça indicações às pessoas certas

Antes de iniciar a sua pesquisa, o direcionamento nessa busca pode ser dado pela experiência de outros casais durante a realização do tratamento. A indicação de alguém de confiança pode ser uma boa estratégia no primeiro passo para procurar o local para alcançar a gravidez.

2. Pesquise sobre a clínica na internet

No mundo globalizado em que vivemos, não há um melhor lugar para conseguir informações do que a internet. Use essa ferramenta para conseguir informações sobre a clínica de fertilização que você deseja. Veja o site, leia os textos, acompanhe as redes sociais e busque opiniões de quem já fez o tratamento e tem experiência na trajetória pela clínica.

3. Saiba o que esperar da primeira consulta

A primeira consulta deve ser iniciada com uma boa conversa. Além da história clínica detalhada, o médico especialista deve estar atento para dialogar com o casal, identificando necessidades, desejos, frustrações e expectativas com humanização e acolhimento.

Além das informações clínicas e do exame físico, a primeira visita a clínica pode incluir a realização de uma ultrassonografia transvaginal para avaliação da reserva ovariana (contagem dos folículos ovarianos), e para o homem pode ser indicada a coleta de sêmen para realização do espermograma no próprio laboratório de reprodução humana. Estes exames iniciais podem auxiliar, já na primeira consulta, a decisão pelo tratamento mais adequado e eficaz em cada situação.

Nesta visita inicial, o especialista deverá orientar sobre todas as opções de tratamentos disponíveis, incluindo o passo-a-passo, tecnologias cientificamente comprovadas, a taxa de sucesso de cada procedimento, bem como possíveis complicações. Tudo baseado em evidências científicas atualizadas. O planejamento e a individualização do tratamento são fundamentais, pois cada casal tem particularidades que exigem estratégias específicas.

É de fundamental importância que o especialista tenha bom senso em não solicitar exames desnessários, pois esta conduta pode postergar o início e aumentar o custo do tratamento. Contrariamente, a falta de solicitação de alguns exames pode comprometer o diagnóstico adequado da causa relacionada à dificuldade para engravidar e comprometer o tratamento.

Informe-se se a clínica oferece a realização dos exames exigidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Esta prática aumenta a qualidade e segurança do tratamento!

4. Busque informações sobre os profissionais

Na busca pela clínica de fertilização, é importante se informar sobre o currículo e a experiência dos profissionais que irão conduzir seu tratamento. Esta informação lhe trará segurança e tranquilidade na escolha.

A área de Reprodução Assistida, tanto médica quanto laboratorial, está em constante mudança e aprimoramento. Por isso, além da formação profissional, a atualização e a experiência devem ser renovadas constantemente através da certificação pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Brasileira de Embriologistas em Medicina Reprodutiva (Pró-Núcleo), bem como através da presença em congressos e workshops nacionais e internacionais.

É importante ainda que o mesmo especialista acompanhe e esteja disponível em todas as etapas do começo ao fim do tratamento, e que trabalhe com individualização de protocolos específicos para cada paciente.

Saiba mais sobre os profissionais do CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto.

Nossa equipe é formada e especializada em grandes universidades brasileiras, como a Universidade de Campinas (UNICAMP) e a Universidade de São Paulo (USP), mantendo vínculo com a medicina reprodutiva desenvolvida dentro da USP de Ribeirão Preto e participando na revisão de artigos científicos de renomadas revistas internacionais como a Human Reproduction, Metabolism, International Journal of Gynecology and Obstetrics, Clinics, Reproductive scienses entre outras.

5. Esteja informado sobre as taxas de sucesso (transparência)

A fertilidade humana é naturalmente baixa. As taxas de gravidez espontânea no primeiro mês de tentativa variam de 0,2% (mulheres com 43 anos ou mais) a 18% (mulheres com menos de 30 anos). Após um ano de tentativas, estes números aumentam para 1 a 85%, respectivamente.

Já com tratamentos de reprodução assistida, é oferecida uma possibilidade maior de obtenção da gravidez a casais com problemas de fertilidade. Essas taxas de sucesso variam de acordo com o tipo de tratamento, a idade da mulher (quanto mais jovem, maiores as chances), a causa da infertilidade e diversos outros fatores (como a reserva ovariana, qualidade embrionária, endometriose avançada, alterações genéticas, etc).

Entretanto, desconfie se uma clínica oferece taxas de sucesso muito mais elevadas do que a média mundial. Pode não estar havendo transparência quanto às chances reais de gravidez, ou os protocolos utilizados podem não ser seguros para os pacientes. Da mesma forma, procure saber se as taxas não são muito baixas, representando perda da qualidade do procedimento.

6. Informe-se sobre os tipos de tratamentos oferecidos

É importante que a gama de procedimentos e tecnologias oferecidos pela clínica seja grande para abranger desde os casos de infertilidade mais simples até os de alta complexidade. Isso requer investimento e aperfeiçoamento e assegura ao paciente que será indicado o melhor tratamento existente para seu caso específico, potencializando suas chances de sucesso.

Além disso, é muito importante que o serviço de reprodução seja uma clínica completa, ou seja, com o laboratório de fertilização in vitro próprio. Isso porque, dessa forma, é maior a coesão entre as condutas médicas e laboratoriais e o alinhamento dos profissionais, possibilitando reuniões periódicas e discussões de casos para garantir segurança e consistência nos resultados.

Os maiores centros de fertilidade do mundo acreditam que, para obter melhores resultados e experiências para os pacientes, é fundamental a existência do laboratório próprio integrado ao atendimento médico, com investimento na própria equipe, tecnologia e autonomia.

Saiba mais sobre os principais tratamentos existentes em reprodução assistida:

7. Descubra se o laboratório acompanha os avanços tecnológicos

Hoje já existem tecnologias modernas para os laboratórios de fertilização com o objetivo de potencializar seus resultados. Essas tecnologias são altamente específicas e exigem um grande investimento e treinamento dos embriologistas, por isso podem ainda não estar disponíveis na grande maioria dos serviços de reprodução humana.

Algumas dessas estratégias ainda estão tendo suas eficácias discutidas na literatura (muitas pesquisas mostram como sendo positivas e outras ainda como indiferentes). Apesar disso, esses avanços tecnológicos podem trazer segurança na tomada de decisão pelo casal, uma vez que estará sendo feito tudo o que estiver ao alcance para que as chances do seu tratamento sejam potencializadas.

Veja os principais avanços laboratoriais:

8. Verifique a indicação de tratamentos multiprofissionais

Após discussão detalhada e individualizada com cada casal, o médico especialista em reprodução humana pode indicar a atuação de uma equipe multiprofissional (psicólogos, nutricionistas, profissionais de educação física, médicos de outras especialidades e etc) como uma das estratégias para aumentar a chance de alcançar o tão sonhado positivo.

Essa individualização da indicação do tratamento multiprofissionall pelo especialista demonstra um estudo detalhado das particularidades de cada caso e um conhecimento global de várias áreas da saúde, integrando a indicação do tratamento à mudança de estilo de vida para cada paciente específico.

Além da segurança que esta prática oferece, a atuação de outros profissionais aumenta as chances de sucesso do tratamento. Qualquer estratégia multiprofissional deverá ser discutida de forma esclarecedora e transparente, sempre respeitando a autonomia do casal.

9. Avalie o custo-benefício do tratamento

Ao escolher a clínica de fertilização ideal, é necessário levar em conta não só o seu orçamento, mas também a média de preços do tratamento praticado pelos diferentes serviços de reprodução humana. No geral, tratamentos de fertilização têm um valor elevado devido à utilização de equipamentos específicos e produtos importados.

A manutenção de um laboratório de reprodução humana que utiliza os melhores meios de cultivo importados, materiais descartáveis, equipamentos modernos e possui todas as certificações de controle de qualidade faz com que o preço de custo dos tratamentos seja alto.

Dessa forma, escolher uma clínica que cobre um valor muito menor do que o praticado no mercado pode ser arriscado, podendo ser um indicativo de que o protocolo utilizado pelo serviço não utiliza produtos que proporcionem os melhores resultados.

Assim, alguns pontos devem ser considerados quando se avalia o custo-benefício do tratamento:

  • O que está incluso no valor do procedimento. Algumas clínicas oferecem a possibilidade de realizar o tratamento com a inclusão de medicamentos no valor total. Assim é possível ter um planejamento exato do quanto será gasto. Para isto, verifique se os protocolos de medicamentos são flexíveis e individualizados de acordo com a necessidade de cada casal. Além disso, existem serviços que cobram um valor mais baixo, mas não incluem a realização de procedimentos como ultrassons e congelamento de embriões, que deverão ser pagos à parte e encarecem muito o valor ao final do tratamento. Para não ter surpresas durante o caminho, atente-se à discriminação dos procedimentos inclusos no orçamento.
  • Formas de pagamento: possibilidades de parcelamento do valor ou desconto para pagamento à vista podem auxiliar na decisão pela clínica.
  • Reembolso e/ou cobertura de custos pelos planos de saúde: procure se informar se o seu plano oferece cobertura a algumas etapas do tratamento.
  • Disponibilidade e acolhimento da equipe: verifique se você terá acesso a seu especialista ao longo do tratamento, não só durante a sua visita à clínica, mas também nos períodos fora do horário de funcionamento. O relacionamento com seu médico será importante ao longo do tratamento.
  • Qualidade e segurança: procure avaliar as referências da clínica e experiências vividas por outros casais que já passaram pelo serviço. Alguns casais não alcançarão a gestação em uma tentativa inicial e o suporte emocional e multidisciplinar após uma falha prévia no tratamento é fundamental para tomada de novas decisões. No final das contas, a qualidade do serviço é mais decisiva do que o valor de um tratamento inicial.

10. Por fim, descubra se a clínica oferece um bom suporte emocional em seu atendimento. Você pode precisar!

Para a grande maioria dos pacientes, o tratamento da infertilidade é um período muito difícil. São muitas expectativas, frustrações, ansiedades, sem falar do investimento financeiro. Além disso, o tratamento pode levar mais tempo do que o previsto, o que pode ser emocionalmente desgastante.

Embora os procedimentos de reprodução assistida não aumentem o risco de complicações psicológicas, o processo para alcançar a maternidade e as expectativas relacionadas ao sucesso do tratamento podem estar associados à dificuldades na relação do casal (sexual e emocional).

Assim, pode ser comum surgirem sintomas de ansiedade e depressão, tanto no homem quanto na mulher, principalmente no período de espera dos resultados ou nos casos de falha repetida do tratamento.

Por isto, é de extrema importância observar se a clínica de fertilização escolhida oferece um atendimento humanizado e acolhedor do começo ao fim. O relacionamento com o paciente deve demonstrar empatia com esse momento delicado.

Vale a pena optar por clínicas e profissionais que considerem não só as características físicas e biológicas, mas também os aspectos emocionais do tratamento de fertilização, fornecendo suporte psicológico e disponibilizando os profissionais para tirar dúvidas sempre que necessário, para que você possa encarar esta etapa com mais tranquilidade e apoio.

Escolher a clínica de fertilização pode ser simples. Essa é uma tarefa que exige dedicação e muita atenção a cada detalhe, mas, seguindo as nossas dicas, você certamente conseguirá encontrar uma clínica de confiança, garantindo segurança e sucesso no tratamento.

E então, restou alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco ou deixe seu comentário, teremos prazer em te ajudar!​

mm

Mariana Rufato

Bióloga Gerente de Controle de Qualidade do CEFERP
Perfil no Linkedin

Comentários (2)

  • Avatar

    Renata leite

    |

    Grávida

    Reply

    • Avatar

      CEFERP

      |

      Oi Renata,

      Obrigada pelo contato.

      Equipe CEFERP

      Reply

Deixe um comentário

Perfil no Doctoralia
Perfil no Doctoralia