Sou um papai com azoospermia: venci a falta de espermatozoides!

Sou um papai com azoospermia: venci a falta de espermatozoides!

Sou um papai com azoospermia: venci a falta de espermatozoides!

Nem sempre a falta de espermatozoides no sêmen ejaculado (azoospermia) impossibilita o homem de exercer sua paternidade! Neste relato, vocês vão conhecer a história de um papai com azoospermia que conseguiu ter seu bebê com patrimônio genético próprio!

Silvia tinha 27 anos e Tales* 32 anos. Após três anos de relacionamento decidiram ter seu primeiro filho, mas o bebê não chegava após dois anos de tentativa. Foi aí que uma grande jornada se iniciava: procuraram o ginecologista de sua cidade e fizeram os exames de investigação para possíveis causas de infertilidade! E o inesperado aconteceu… não foram identificados espermatozoides no espermograma. O exame foi repetido e nada da tão esperada “sementinha” masculina.

Foi neste momento caótico e desesperador que o casal procurou a clínica. Após um longo bate papo com o casal, nosso andrologista solicitou exames hormonais, ultrassonografia do testículo e estudo genético (cariótipo) do Tales. Nesta consulta também foi observado durante o exame físico que Tales não tinha os ductos deferentes (canal que liga o testículo a uretra). Após checar os exames, uma luz no fim do túnel: os exames confirmaram que a produção dos espermatozoides poderia estar presente. Com isto foi proposto a punção do epidídimo (PESA) com agulha sob sedação, mas antes era preciso afastar mutações relacionadas à fibrose cística. Como tal alteração genética não estava presente, não foi preciso avaliar este possível problema na Silvia. Ainda bem, porque se o casal tivesse a alteração seria necessário fazer a biópsia do embrião (teste genético pré-implantacional – PGT)

Tales foi submetido à PESA e a grande notícia chegou: havia muitos espermatozoides! A fábrica de espermatozoides estava intacta, apenas o caminho para saída destes gametas estava obstruído. E na próxima menstruação da Silvia, iniciamos a fertilização in vitro (FIV) e o casal teve 06 embriões. Na primeira transferência foram colocados dois embriões no forninho e o positivo chegou. E a batalha contra a azoospermia foi vencida com o nascimento de um lindo meninão!

*nomes fictícios

Deixe um comentário

Aplicativo CEFERP

Conheça o manual da fertilidade e saiba mais sobre reprodução humana.

Celular