fbpx

Ceferp | Centro de Fertilidade Ribeirão Preto - Reprodução Humana

Cabeçalho

Teste de Fragmentação do DNA Espermático
> Exame complementar na avaliação da infertilidade masculina
Durante o processo de fertilização do óvulo, o espermatozoide passa pela descondensação do seu DNA. No entanto, há diversas alterações que podem reduzir a habilidade do espermatozoide fertilizar o óvulo e produzir embriões, como: estrutura anormal da cromatina, micro-deleções nos cromossomos, presença de vacúolos ou fragmentação do DNA, sendo todas alterações que não são percebidos no exame de Espermograma comum.
A Fragmentação do DNA Espermático é ocasionada principalmente devido ao stress oxidativo, e pode estar associada à diminuição da fertilização, comprometimento no desenvolvimento embrionário e menores taxas de gravidez.

Existem diversas causas para a Fragmentação do DNA espermático, dentre elas:
• Aumento da temperatura testicular;
• Varicocele;
• Presença de espécies reativas de oxigênio;
• Obesidade;
• Cigarro;
• Idade, entre outros.

Pesquisas mostram que homens com motilidade e morfologia espermática alteradas apresentam maiores taxas de Fragmentação do DNA Espermático. Além disso, em diversos casos em que o homem possui espermograma normal também há alta porcentagem de espermatozoides com DNA fragmentado, sendo uma possível explicação para infertilidade sem causa aparente.
Aproximadamente 25% dos homens inférteis apresentam elevadas taxas de fragmentação do DNA espermático. E, em torno de 10% dos espermogramas normais em casais com infertilidade há altas taxas de Fragmentação do DNA espermático (avaliação da infertilidade sem causa aparente).
A fragmentação do DNA espermático está associada ao insucesso na Inseminação Artificial. Quando as taxas de fragmentação do DNA espermático são superiores a 30%, as chances de gravidez reduzem significativamente de 19% para 1,5%. Desse modo, pacientes com alteração da fragmentação do DNA espermático são menos indicados para a realização da Inseminação Artificial e mais indicados para a realização de ICSI / SUPER ICSI, pois apresentam menores chances de gravidez.
Com a realização do Teste de Fragmentação do DNA Espermático no Laboratório do CEFERP, é possível mensurar a extensão do comprometimento do DNA do espermatozoide e auxiliar na indicação do melhor tratamento para cada caso. Suas principais indicações são:
• Fator masculino grave (alterações na motilidade, concentração e morfologia).
• Falhas de Implantação Embrionária.
• Abortos de Repetição, entre outros.


Referências:
Fronczak, C., Kim, E., Barqawi, A. (2012) The insults of illicit drug use on male fertility. J Androl 33(4): 515-528
Jungwirth, A., Diemer, T., Dohle, G., Giwercman, A., Kopa, Z. et al. (2013) Guidelines on Male Infertility. European Association of Urology, Arnhem, Netherlands, 60 pp.
Sakkas, D. & Alvarez, J. (2010) Sperm DNA fragmentation: mechanisms of origin, impact on reproductive outcome, and analysis. Fertil Steril 93(4): 1027-1036
Shamsi, M., Kumar, R., Dada, R. (2008) Evaluation of nuclear DNA damage in human spermatozoa in men opting for assisted reproduction. Indian J Med Res 127: 115-123 Sharlip, I., Jarow, J., Belker, A., Lipshultz, L., Sigman, M. et al. (2002) Best practice policies for male infertility. Fertil Steril 77(5): 873-882
Sharlip, I., Jarow, J., Belker, A., Lipshultz, L., Sigman, M. et al. (2002) Best practice policies for male infertility. Fertil Steril 77(5): 873-882
Simon, L., Proutski, I., Stevenson, M., Jennings, D., McManus, J. et al. (2013) Sperm DNA damage has a negative association with live-birth rates after IVF. Reprod Biomed Online 26: 68-78
Vendrell, X., Ferrer, M., García-Mengual, E., Muñoz, P., Triviño, J. et al. (2014) Correlation between aneuploidy, apoptotic markers and DNA fragmentation in spermatozoa from normozoospermic patients. Reprod Biomed Online 28: 492-502